terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Leis Contrárias aos Interesses dos Evangélicos !

LEIS QUE TRAMITAM EM BRASÍLIA CONTRÁRIAS ÀS IGREJAS, PRINCIPALMENTE EVANGÉLICAS.

O DEPUTADO RODOVALHO NA CAMARA FEDERAL, TEM LUTADO CONTRA.

E O SEU DEPUTADO, TEM FEITO O QUE ?

LEIAM ,OREM, DIVULGUEM, INTERCEDAM A DEUS, COBREM DOS SEUS POLÍTICOS E REPASSEM ESTE

ARTIGO A QUEM VOCE PUDER.

"Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; e sereis açoitados, e sereis apresentados perante presidentes e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho.

E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo". Marcos 13.9 e 13

A Bíblia diz que no fim dos tempos os filhos de Deus serão perseguidos e odiados.

Veja aqui abaixo algumas leis tramitando na Camara Federal brasileira, que, se APROVADAS, inviabilizará o crescimento e disseminação do Evangelho no Brasil :

* Será proibido fazer cultos ou evangelismo na rua (Reforma Constitucional)

* Cultos somente com portas fechadas (Reforma Constitucional)

* As igrejas serão obrigadas a pagarem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.

* Programas evangélicos na televisão apenas uma hora por dia.

* Pastores/Padres só poderão fazer programas de televisão, se tiverem formação superior em jornalismo.

* Será considerado crime pregar contra espiritismo, feitiçaria e idolatria, e também veicular mensagem no rádio, televisão, jornais e internet, sobre tais práticas contrárias a Palavra de Deus.

* Pastores/Padres que pregarem sobre dízimos e ofertas, dependendo do número de reclamações, serão presos.

* Pastores/Padres que forem presos por pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada (homossexualismo, idolatria e espiritismo), não terão direito a se defender por meio de ação judicial.

* Igrejas que não realizarem casamento de homem com homem e mulher com mulher, estarão fazendo "discriminação", poderão ser multadas e os pastores/Padres processados.

* Querem que o dia do 'Orgulho Gay' seja oficializado em todas as cidades brasileiras.

Reforma Constitucional – Mudanças no texto da Constituição que garantem a liberdade de culto. Se aprovadas, fica proibido culto fora das igrejas (evangelismo de rua), cultos religiosos só com portas fechadas.

Projeto nº 4.720/03 – Altera a legislação do "imposto de renda" das pessoas jurídicas.

Projeto nº 3.331/04 – Altera o artigo 12 da Lei nº 9.250/95, que trata da legislação do imposto de renda das "pessoas físicas"
Se convertidos em Lei, os dois projetos obrigariam as igrejas a recolherem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.

Projeto nº 299/99 – Altera o código brasileiro de telecomunicaçõ es (Lei 4.117/62).
Se aprovado, reduziria programas evangélicos no rádio e televisão a apenas uma hora.

Projeto nº6.398/05 – Regulamenta a profissão de Jornalista
Contém artigos que estabelecem que só poderá fazer programas de rádio e televisão, pessoas com formação em JORNALISMO, Significa que pastores sem a formação em jornalismo não poderão fazer programas através desses meios.

Projeto nº 1.154/03 – Proíbe veiculação de programas em que o teor seja considerado preconceito religioso.

Se aprovado, será considerado crime pregar sobre idolatria, feitiçaria e rituais satânicos. Será proibido que mensagens sobre essas práticas sejam veiculadas no rádio, televisão, jornais e internet. A verdade sobre esse atos contrários a Palavra de Deus, não poderá mais ser mostrada.

Projeto nº 952/03 – Estabelece que é crime atos religiosos que possam ser considerados abusivos a boa-fé das pessoas.
Convertido em Lei, pelo número de reclamações, pastores serão considerados 'criminosos' por pregarem sobre dízimos e ofertas.

Projeto nº 4.270/04[/b] – Determina que comentários feitos contra ações praticadas por grupos religiosos possam ser passíveis de ação civil.
Se convertido em Lei, as Igrejas Evangélicas ficariam proibidas de pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada, como espiritismo, feitiçaria, idolatria e outras. Se o fizerem, não terão direito a se defender por meio de ação judicial.

Projeto de nº 216/04[/b] – Torna inelegível a função religiosa com a governamental.
Significa que todo pastor ou líder religioso lançado a candidaturas para qualquer cargo político, não poderá de forma alguma exercer trabalhos na igreja.
Existem outros projetos em andamento que ferem princípios bíblicos, entre eles:

* Casamento de homens com homens e mulheres com mulheres.

* Estabelecer um dia oficial do "Orgulho Gay" em todas as cidades brasileiras, entre outros.

Divulguem isto para seus irmãos em Cristo !. Passe para pastores das igrejas que vocês conhecem, para que todos estejam cientes, para não colocarmos ímpios no poder, e perdermos nosso direitos como pregadores da verdadeira Palavra de Deus.

Fonte : Recebido Por E-mail

Prof. José Amaro da Silva Júnior - jasunior@hotmail.com

__________________________________________

COMENTÁRIO DO TITULAR DO BLOG :

1) De certa forma, igrejas precisam, sim, declarar o que recebem, e mais, pastores deveriam declarar os seus bens antes de assumirem igrejas, para evitar o enriquecimento ilícito de muitos. Há casos de alguns que em pouco tempo ficaram ricos, beneficiando vergonhosamente familiares, parentes e amigos, fazendo o conhecido nepotismo da podre política mundana. Para se coibir casos assim, sou perfeitamente favorável a que o Ministério da Fazendo e o Ministério Público olhem com mais rigor para esses enganadores canalhas e corruptos, a vergonha do Santo Evangelho de Jesus. Infelizmente estrá cheio deles travestidos de pastores...

2) Proibir falar mal de determinadas religiões e crenças está corretíssimo. O Evangelho por si só se auto promove e convence o homem do seu estado pecador. Sempre se constituiu crime difamar, caluniar, macunar a imagem, falar mal, atingir com palavras. Quem assim procede deve responder por seus atos. Não temos que ficar apontando essa ou aquela religião ou prática religiosa em tom discriminatório e ofensivo. Temos o melhor para o mundo - a palavra de Deus na sua mais sublime essencia. Já é hora desses abusos serem contidos, partam de quem partir.

3) De pastor ser preso e não poder se defender, isso não tem nenhum fundamento legal, fere o princípio do direito de defesa que todo cidadão tem a seu favor. Até quem comete os mais hediondos delitos tem seus direitos de defesa garantidos pela constituição. Não tem nenhum fundamento essa informação. Nem devemos nos preocupar com isto.

4) Ter formação superior para utilizar os meios de comunicação, seria bom, mas não vejo como imprescindível. Sem nenhuma relevancia isto.

5) Os gays se enquadram no intem (2) acima. Como cidadãos, tem seus direitos e não devem ser objeto de ataques e agressões de ninguem. Essa é uma questão. Excercem seus direitos individuais como qualquer outra pessoa. Que os deixemos em paz. Preguemos a palavra e o Senhor os libertará se assim desejarem. Agora, aceitá-los na igreja como são, sem mudança de vida, sem transformação real, sem novo nascimento em Cristo, claro que isto fere os ensinamentos Bíblicos, a doutrina que professamos e tambem os Estatutos e Regimentos internos das igrejas evangélicas, instrumentos que as regem social, moral e espiritualmente. Não creio na aprovação de um absurdo desses. Inacentável sob todos os aspectos. Fiquemos alerta, vigilantes.
__________________________________________

Pr Eduardo Silva

Nenhum comentário: