sábado, 5 de maio de 2012

Como Ser Mais Espiritual !


       Cresci com a idéia de que um dos principais objetivos que deveria almejar na vida é o de ser uma pessoa espiritual.  Aliás, verdade seja dita, já julguei muitas pessoas na base de sua aparente espiritualidade.  “Rapaz, eu gosto do fulano porque é uma pessoa muito espiritual...”

       Será que é mesmo verdade que alguém que chora numa reunião da Igreja é mais espiritual de quem ouve silenciosamente?  Será que aquele que participa do ‘culto’ à gritos e berros, levantando a mão e publicamente anunciando a sua fé, é mais espiritual do que aquele que entra e sai em silêncio reverente?  Afinal, o que é esse ‘ser espiritual’,  e é mesmo tão importante assim?
                  
       Afirmo que não.  Aliás, acho que quanto mais eu tento ser ‘espiritual’, menos semelhante à Jesus me torno.  Não creio que a vida é dividida nas categorias do espiritual e do secular.  Pelo menos Jesus nunca fez tal divisão.  Relegou todas as esferas da vida ao campo da “espiritualidade” e viveu de maneira integral, de forma que tudo é espiritual e nada não é.  Jesus não está preocupado com a minha “vida espiritual”; ele está preocupado com a minha vida.
                  
       Sim, o objetivo não é ‘ser mais espiritual’; o objetivo é ser mais humano, conforme a humanidade de Jesus.  O objetivo é a assemelhação a Cristo (leia Romanos 8:29, 2 Coríntios 3:18 e 1 João 3:2): a expansão da consciência a partir do Evangelho (arrependimento); a dissolvência do coração no coração de Jesus (fé); a produção contínua do fruto do Espírito: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio...

       Não sou mais espiritual quando levanto as mãos, durante a “ministração do louvor”, do que quando beijo a minha filha.  Não sou mais espiritual quando ouço música evangélica (que, verdade seja dita, não faço muito) do que quando ouço boas músicas de qualquer outro tipo.  Não sou mais espiritual chorando ao me emocionar com uma mensagem do que chorando ao me emocionar com um filme.  Não sou mais espiritual quando me expresso verbalmente do que quando ouço silenciosamente.
                  
       Não sou contra as expressões individuais emocionandas, mas definitivamente não creio que tais expressões sejam qualquer referência para saúde ou maturidade. Creio que ser cheio de amor, paciência e compaixão é infinitamente mais importante. A verdadeira santidade, a genuína consagração, a autêntica espiritualidade... não é uma mudança de comportamentos, e sim uma mudança de coração.
                  
       Portanto, amigos, aí vai um sincero conselho: não se impressione com gritos e lágrimas, mas ande em humildade, gratidão e compaixão.  Não se deixe levar pelas manipulações emocionais – nada do Espírito é forçado.  Não pense que a vida com Jesus é vindicada pelas experiência sobrenaturais – andar com Jesus é viver da fé e não dos arrepios; é ser fiél no dia-a-dia - em casa, no trabalho e no descanso; é submeter o emocionalismo à convicção em fé, e obedecer a Cristo mesmo quando não nos sentimos particularmente “espirituais”.  Creia em Deus independentemente das emoções.  O coração é enganoso mas a Palavra é eterna.

       Veja as palavras de Deus em Isaías 58: “O que é que eu quero que vocês façam nos dias de jejum? Será que desejo que passem fome, que se curvem como um bambu, que vistam roupa feita de pano grosseiro e se deitem em cima de cinzas? É isso o que vocês chamam de jejum? Acham que um dia de jejum assim me agrada?  Não! Não é esse o jejum que eu quero. Eu quero que soltem aqueles que foram presos injustamente, que tirem de cima deles o peso que os faz sofrer, que ponham em liberdade os que estão sendo oprimidos, que acabem com todo tipo de escravidão.”
       "O jejum que me agrada é que vocês repartam a sua comida com os famintos, que recebam em casa os pobres que estão desabrigados, que dêem roupas aos que não têm e que nunca deixem de socorrer os seus parentes.  Então a luz da minha salvação brilhará como o sol, e logo vocês todos ficarão curados. O seu Salvador os guiará, e a presença do SENHOR Deus os protegerá por todos os lados.”

       Como ser mais espiritual?  Seja menos; ame mais.  Não se preocupe com a espiritualidade e olhe apenas para Jesus.  Não dê atenção exclusiva à esfera “espiritual” da sua vida: examine toda a sua vida à luz do evangelho.  Não procure ser mais “espiritual” conforme a definição da igreja; se entregue em fé ao amor divino e cresca na semelhança de Jesus. 

       Em Cristo,
       Jota // 23 Junho, 2010
       Extraido do Blog : http://joelcostajr.blogspot.com.br,/2012/05/como-ser-mais-espiritual.html
OBS : Lindo artigo do meu amigo e notável servo de Deus, Joel Costa Freire Júnior (JR), com quem tive a honra de trabalhar em Dallas-Texas, USA, e, diga-se de passagem, aprender muito com a sua verdadeira vida prática cristã, o contrário de tanto farisaísmo que tenho visto nos meios religiosos com os quais preciso ainda conviver.

PASTOR EDUARDO SILVA

Nenhum comentário: