segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Direitos autorais sobre os hinos cantados nas Igrejas !


Eis aqui um assunto que certamente vai causar muita polemica.

O ECAD-Escritório Central de Arrecadação de Direitos, com base em fundamentos e orientações jurídicas internacionais - precisam ser aprovados em nosso país, estuda a possibilidade de cobrar direitos autorais sobre os hinos cantados em cultos religiosos de todas as crenças, incluindo-se ai as nossas igrejas evangélicas.

Antes mesmo dessa proposta vir a ser discutiva e aprovada, já causa muito polemica, como era de se supor. Uns dizem que não se deve cobrar, já que a igreja é uma instituição filantrópica - sem fins lucrativos. Ainda acrescentam que, a inspiração de Deus dada aos compositores, não deve ser objeto de lucros pessoais por esses

Outra corrente afirma que sim, é correto cobrar, sim, já que muitos impérios religiosos usam e abusam dos autores, auferem lucros, e mais, sem música o culto inexistiria, ou seria extremamente incompleto

Não pagam absolutamente nada por algo que Deus deu exclusivamente a alguém, quando por outro lado, mega pastores ganham verdadeiras fábulas, em detrimento de tantos humildes irmãos que vivem dificil e sofrivelmente, alguns dos quais, autores de obras que são executadas exaustivamente no dia a dia dessas igrejas.

O MEU PARECER PESSOAL !

Como compositor, claro que tudo o que eu disser terá sempre uma conotação de que estou legislando em causa própria, mas, seja qual for a sua interpretação, vou deixar aqui o que penso, não vou ficar em cima do muro...

Bom, que é um absurdo ver pastores com mega salários, contrastando com a realidade financeira de suas ovelhas, claro que é. Há um caso de um amigo nosso aqui no nordeste, que assumiu uma grande igreja recentemente, com um salário mensal equivalente a 70 salários mínimos, algo em torno de mais de R$ 40.000,00

Outros, chegam a ganhar na faixa de R$ 100.000,00. Tá cheio disso no Brasil. Ora, por que somente os autores terão que sacrificar seus talentos, se os lideres não agem assim ?

Se o trabalhador é digno do seu salário, o compositor o é igualmente. É uma questão de lógica e interpretacão correta do texto bíblico dentro da exegese correta. 

Não sou favorável a exploração da igreja do Senhor, aliás, tem muitos gatunos a explorando com enriquecimento ilicito, malversação do dinheiro santo, etc, etc.

Acho que está na hora, sim, dessa situação ser vista com seriedade. Precisa-se encontrar uma forma correta e digna de se remunerar os compositores, por que não ? 

Já não bastam as emissoras de rádio ditas evangélicas, que se escondem nas brechas da lei para burlarem o direito autoral - a maioria delas age assim. Se dizem filantrópicas, mas, se alguém quer fazer um anuncio, tem que pagar. 

Está passando da hora disso ser visto com a seriedade que o caso exige. É a minha posição pessoal.

Pastor EDUARDO SILVA

Nenhum comentário: