domingo, 23 de dezembro de 2012

Assembléia de Deus, Crescimento ou Inchaço ?


Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. 
1 Co 03.06


A nossa denominação completou ano passado 100 anos de fundação no Brasil. Uma bela história, escrita por homens simples, humildes, a maioria sem nenhuma formação academica, verdadeiros anonimos de Deus, que seguramente nunca imaginaram que chegássemos onde estamos.

Faço parte dessa história há 57 anos, portanto, 57% desse percurso eu pude testemunhar, ajudar a escrever fazendo algo, ainda que tão pouco e insignificante, reconheço.

Mas, se fizermos uma retrospectiva sensata, verdadeira, sem nenhum tipo de maquiagem, descobriremos que nem tudo nessa longa caminhada foi tão perfeito o quanto parece, ou, o quanto nos é passado.

Por exemplo : Sempre foi-nos contado que no inicio, nossos missionários foram expulsos da igreja Batista no Pará, por aderirem ao movimento pentecostal, com o que aquela tradicional igreja não concordava em sua linha doutrinária. 

Ano passado, em Belém na igreja mãe, acabei sabendo a verdade sobre isto, que, aliás, nos é contato em livros diversos.

Segundo a versão dos Batistas paraenses, eles nunca expulsaram nossos missionários da igreja. Nossos missionários é que decidiram sair expontanea ou rebeldemente como queiram entender. 

Sendo esta a versão verdadeira, caberia, sim, no minimo um pedido de desculpas por parte de nossa denominação aos nossos queridos irmãos Batistas, que nos acolheram no inicio, o que foi feito pelo pastor Samuel Camara em nome da igreja mãe; aliás, um gesto digno de elogios.

Os anos passaram, a igreja cresceu, lideranças surgiram, e, com esse extraordinário crescimento, vieram os problemas dele decorrentes, como : A briga por espaço, ambição pelo poder, obssessão pela liderança. 

Foi ai que aconteceu o primeiro racha nos anos 90, do Pr José W B da Costa, com o Pr Manoel Ferreira. Isto é sabido e notório de todos. A única razão do rompimento deles, é que não havia lugar para os dois num mesmo trono

Tanto isto é verdade, que os dois se separaram e se eternizaram no poder até hoje, em facções ou correntes diferentes. Esta cisão trouxe muitos prejuizos à nossa denominação. O surpreendente é que todos sabem disto, mas, poucos tornam isto público.

Não fosse a vaidade pelo poder, até hoje seríamos uma denominação única, inteira, com um único lider e lideranças se sucedendo no poder. 

O crescimento como se sabe, vem de Deus, porém, o inchaço é sempre sinonimo de doença, infecção

Quando se cresce demais, ocorrem sempre inevitáveis prejuizos, como : Desatenção ao rebanho, perda e evasão de ovelhas, interesse pelo negócio que a obra porporciona, ao invés de ve-la como algo de Deus, lideres barganhando e envolvendo a igreja do Senhor em politicas seculares, homens se fazendo donos do que é de Deus, se perpetuando no poder e fazendo dele nepotismo, etc.

Todos esses e outros males são sempre resultado de inchaço, e Deus não está nisso faz tempo. Precisamos voltar às raizes, ao primeiro amor, ao santo, ao que agrada a Deus, já, enquanto há tempo, enquanto é possivel, pois, estamos há anos luz do que  fomos e não somos mais - se é que fomos

Repensemos isto, ontem, hoje, pois, amanhã poderá ser muito tarde.

Pastor EDUARDO SILVA 

Nenhum comentário: