terça-feira, 16 de junho de 2015

FIFA, Sinônimo de Falcatruas e Jogo Sujo !


Postado em junho 2, 2015, às 4:40 pm, por flavioprado

Foram mais de 40 anos de sujeira na Fifa. João Havelange assumiu em 1974 e o jogo nunca mais foi o mesmo. Vieram juntos Blatter, Ricardo Teixeira, José Maria Marin, Nicolas Leoz, Julio Grondona e coisas do tipo, pelo mundo afora. Empresas fantasmas, laranjas, lavagem de dinheiro, contas mal explicadas, Cpis, auditorias, e eles, sempre, conseguindo se livrar. 
Mas, em algum momento, alguém cometeu um erro. Até fortalecidos pelo enriquecimento fácil do mundo das propinas, perderam os limites. Resolveram lavar dinheiro no mercado financeiro dos Estados Unidos. E aí aconteceu o fenômeno  Al Capone. Foram pegos pelo Imposto de Renda e o FBI entrou em ação.  A maravilhosa prisão de Marin e mais sete do grupelho foi um alento para quem gosta de coisas sérias. A reeleição de Blatter, horas depois, mostrou, no entanto, que a corja ainda estava unida. Até vir a renúncia de Blatter, poucos dias depois. Nada poderia ser melhor. Espero que  não se pare por aí. Eles roubaram muito e precisam pagar pelos seus crimes. Cadeia é o mínimo que se espera para todos. 
O Brasil foi fortemente influenciado pela corrupção da Fifa. Os clubes ficaram miseráveis. Os cartolas ricos. A CBF uma potência. Federações também. E as equipes de futebol vivendo de migalhas e, ainda assim, atraindo vários dirigentes tentando explorá-las. Antes desse bando invadir o futebol, cansei de ver, aqui no Brasil, gente colocando dinheiro do bolso nos times que amavam. Não era algo profissional, porém, não se roubava. Hoje, salvo raríssimas exceções, o que mais se faz é usar dinheiro do futebol em proveito próprio. Está tudo tão poluído que acho difícil voltarmos ao estágio anterior. Lembram do Tropa de Elite Dois, quando uma quadrilha cai e outra assume? O mais provável é que caminhemos para isso. Mas, a satisfação de ver a casa, do bando atual, cair, é algo de sonho. 
Já me belisquei várias vezes, achando que estava dormindo. Não estou. Que bom. Tomara que, aproveitando o momento, a Polícia Federal brasileira, que é tão próxima da CBF, cumpra sua parte e faça, aqui,o que se está fazendo na Fifa. Aí o futebol voltará a ser um jogo. Limpo, resolvido dentro de campo. Que a idade não seja motivo para livrar a cara de ninguém. A idade vem para todos. Os canalhas, também envelhecem e não deixam de ser canalhas por causa disso.
http://www.gazetaesportiva.net/blogs/flavioprado/

Matéria assinada pelo conceituado Jornalista FLÁVIO PRADO.

_______________________________________________


Escândalo da Fifa : ponto a ponto


Perguntas e respostas sobre o escândalo de corrupção que abalou o futebol mundial e que vai culminar com a saída de Joseph Blatter da presidência após 17 anos

ULTIMAS NOTÍCIAS

* Domenico Scala, responsável por organizar o processo de sucessão a Joseph Blatter na Fifa, afirma, em entrevista a um jornal suíço, que Rússia e Catar podem perder as sedes das Copas de 2018 e 2022 caso sejam comprovadas irregularidades nas eleições.
* Ex-integrante do Comitê Executivo da Fifa diz a repórteres disfarçados do jornal inglês "Sunday Times" que Marrocos pode ter recebido mais votos do que a África do Sul na disputa para sede da Copa do Mundo de 2010.
* Joseph Blatter divulgou um comunicado em que diz ter iniciado o processo de reformas na Fifa. "Desejo um programa abrangente de reforma e estou ciente que apenas o Congresso da Fifa pode aprovar essas reformas", disse ele.
* O brasileiro José Hawilla, dono da empresa Traffic, que fez repetidos contratos de exploração comercial de competições como Copa América e Copa Ouro, é réu confesso do esquema de corrupção na Fifa e fez acordo com o FBI para, com grampos, ajudar a fisgar outros dirigentes, informa o jornal Folha de S. Paulo.

* O presidente da CBF, Marco Polo del Nero, convocou uma assembleia extraordinária para mudar o estatuto da entidade. Delfim Peixoto, o primeiro na linha sucessória do atual mandatário, acredita que ele possa estar preparando uma renúncia e arquitetando para mudar a regra que define o substituto.
* Aumentaram as contestações sobre as escolhas de Rússia (2018) e Catar (2022) como sedes das próximas Copas. Eventuais mudanças não seriam tão complicadas: basta o Comitê Executivo da Fifa decidir. A Confederação Asiática de Futebol divulgou um comunicado dando apoio ao Catar, e os ingleses já ficaram de olho em uma eventual vaga. 
* Em confissão de 2013 divulgada pela justiça americana nesta quarta-feira, Chuck Blazer admitiu suborno nas escolhas das sedes das Copas de 1998 e 2010. Além de diversas acusações, o ex dirigente americano acumula histórias excêntricas.
* Em Trinidad e Tobago, o investigado Jack Warner, ex-presidente da Concacaf, prometeu que não ficará calado, mas disse temer pela vida.
* Um dia após o presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmar que deixará o cargo e convocará novas eleições, a Uefa anunciou que vai esperar mais tempo para fazer reunião sobre os novos rumos do futebol mundial. A confederação da Europa descartou ainda um boicote à Copa do Mundo de 2018. Blatter, aliás, foi recebido com aplausos na sede da Fifa nesta quarta.
* No Brasil, o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, afirmou que Marco Polo del Nero não seguirá o exemplo de Blatter e garantiu que não haverá renúncia. Ronaldo Fenômeno, porém,pediu a saída do dirigente. Enquanto isso, o presidente da CBF convocou uma assembleia extraordinária para discutir e mudar parcialmente o estatuto, provocando reação do vice Delfim Peixoto.
* Platini, príncipe Ali, Zico, Figo... Conheça os possíveis candidatos ao lugar de Blatter e veja a como será a missão do novo presidente para reconstruir a imagem da Fifa.
* Enquanto Zico revelou desejo de concorrer, Figo - que chegou a ser candidato na última eleição - afirmou que ainda é cedo para anunciar candidatura. O Galinho só não acredita que teria o apoio da CBF.
* Segundo o "New York Times", fontes da polícia americana confirmaram que Blatter está no centro da investigação que levou à prisão dos sete dirigentes da Fifa - incluindo o brasileiro José Maria Marin. Porém, a responsável pelo caso se recusou a comentar a informação.
* A Interpol emitiu um "alerta vermelho" e incluiu seis pessoas envolvidas no escândalo na lista dos mais procurados, incluindo o ex-presidente da Conmebol, Nicolás Leoz, que está em prisão domiciliar no Paraguai. Segundo o advogado de Leoz, comunicado da Interpol é "sem sentido".
* Veja as manchetes dos principais jornais do mundo sobre a saída de Blatter.

COMO COMEÇOU ?
Sete dirigentes da Fifa, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marín, foram presos em Zurique pela polícia suíça a pedido da justiça americana por causa de uma série de acusações de corrupção. Ao mesmo tempo, a justiça suíça teve como objetivo questionar dez dirigentes da entidade sobre suspeitas na escolha das sedes das Copas de 2018 e de 2022.

QUEM FOI PRESO ?



QUAIS SÃO AS ACUSAÇÕES ?

O Departamento de Justiça americano acusa duas gerações de dirigentes de futebol de embolsarem mais de US$ 150 milhões (quase R$ 470 milhões) em subornos e comissões desde 1991. Os termos usados pelo DOJ (Departament of Justice) foram fortes: corrupção desenfreada, sistemática e generalizada na Fifa e em diversos contratos da Concacaf e da Conmebo

As autoridades americanas alegam que as transações ilícitas foram acertadas utilizando bancos dos Estados Unidos. Fora isso, afirmam ter jurisdição pelo fato de as empresas de mídia do país pagarem o maior valor de direitos de transmissão da Copa do Mundo. A operação também teria sido motivada pelas investigações feitas pelo ex-procurador de Justiça dos EUA, Michael Garcia, contratado pela Fifa em 2014 para investigar a escolha da Rússia e do Qatar como sede das Copas de 2018 e 2022, respectivamente, desbancando a candidatura americana. O relatório final apontou uma série de irregularidades, o que foi ignorado pela entidade máxima do futebol.

PRÓXIMOS PASSOS
Será instaurado um processo de extradição da Suíça para os EUA. Caso sejam extraditados, eles enfrentarão o processo judicial e podem pegar até 20 anos de cadeia. O Departamento de Justiça americano cita expressamente que o contrato da CBF com uma grande marca esportiva americana está sob investigação (provavelmente a Nike - que passou a fornecer material para a entidade em 1997) e que contratos referentes à Copa do Brasil também. A Traffic, empresa de José Hawilla, é ré confessa no processo e teve participação como intermediária em diversos contratos da CBF no passado. O Ministro da Justiça informou na quinta-feira que a Polícia Federal abriu inquérito para investigar o caso no Brasil.




ESCÂNDALO

Dirigentes da Fifa presos por envolvimento em escândalo podem pegar até 20 anos de prisão
Acusados podem pegar prisão, além de terem que devolver no dinheiro da propina



Entre os indiciados e detidos está o ex-presidente da CBF e ex-governador de São Paulo, José Maria Marin
A estimativa é de que as penas para executivos da Fifa e de todos os detidos envolvidos na operação deflagrada pela Justiça dos Estados Unidos nesta quarta-feira, caso se comprove, de fato a culpa, é de até 20 anos de prisão, além da devolução de dinheiro e da propina recebida. A acusação formal aos membros da Fifa em Zurique na manhã desta quarta foi aberta pelo juiz distrital Raymond J. Dearie, de Nova York.

"Os réus individuais indiciados e condenados enfrentam prazos máximos de prisão de 20 anos para a conspiração, fraude eletrônica, lavagem de dinheiro e obstrução da justiça. Além disso, Eugênio Figueredo enfrenta uma pena máxima de prisão de 10 anos por uma acusação de fraude de naturalização e poderia ter sua cidadania dos Estados Unidos revogada", informa o documento do Departamento de Justiça dos EUA. Eugênio Figueiredo é ex-presidente da Conmebol. "Ele também enfrenta pena máxima de prisão de cinco anos para cada carga fiscal."

Entre os indiciados e detidos nesta quarta, todos membros da Fifa, está o brasileiro e ex-governador de São Paulo, José Maria Marin, que em abril deste ano passou o cargo de presidente da CBF, a maior entidade do futebol brasileiro, para seu braço-direito Marco Polo del Nero, que não foi citado. Todos os cartolas presos podem ser extraditados para os Estados Unidos. Esse processo, no entanto, não é rápido e pode levar até dois anos.


Em documento divulgado na imprensa, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos informou ainda que alguns membros acusados aceitaram ajudar nas investigações e admitiram culpa em parte do processo de propina. Um deles foi o empresário J. Hawilla, da Traffic, que fez acordo para devolver R$ 476 milhões. Vale lembrar que os cartolas sul-americanos da Fifa estão sendo acusados de benefícios próprios e de enriquecimento ilícito em esquemas fraudulentos na organização do futebol.

"A maioria dos esquemas alegados na acusação diz respeito à solicitação e recebimento de subornos e propinas por autoridades do futebol, de executivos de marketing esportivo em conexão com a comercialização dos meios de comunicação e direitos de marketing associadas com várias partidas e torneios de futebol, incluindo eliminatórias da Copa do Mundo da Fifa em região da Concacaf, organizado conjuntamente com a Conmebol, como Copa América, Libertadores e até Copa do Brasil, que é organizado pela Confederação Brasileira de Futebol", informa o documento.

"Outros alegados regimes dizem respeito ao pagamento e recebimento de subornos e propinas em conexão com o patrocínio da CBF por uma grande empresa esportiva dos EUA, a seleção do país anfitrião da Copa do Mundo de 2010 e as eleições presidenciais da Fifa em 2011", completa o Departamento de Justiça dos EUA.

Todos os réus, se condenados, devem restituir os valores envolvidos e sofrerão confisco de bens. Eles também serão multados em US$ 500 mil (R$ 1,4 milhão). Cada réu enfrentará um ano de liberdade condicional. As investigações do governo dos Estados Unidos estão em curso e não acaba nas prisões em Zurique.

O escândalo de corrupção na Fifa em manchetes de todo mundo

Fonte : Artigos Jornalisticos do Brasil e do Mundo...
______________________________________________
Pastor EDUARDO SILVA


Nenhum comentário: