domingo, 22 de janeiro de 2017

Filho sempre será Filho !


FILHO SEMPRE SERÁ FILHO !
Lc 15.11-24

Vers. 11 E disse : Um certo homem tinha dois filhos;

Vers. 12 E o mais moço deles disse ao pai : Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.

Vers. 13 E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.

Vers. 14 E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.

Vers. 15 E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.

Vers. 16 E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
NB. Rm 06.23 Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor. 

Vers. 17 E, tornando em si, disse : Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome !
NB : Caiu na real, a ficha caiu...

Vers. 18 Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei : Pai, pequei contra o céu e perante ti;

Vers. 19não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.

NB : 1) Percebeu que estava caído, 2) Descobriu que precisaria fazer alguma coisa – tomou uma atitude, 3) Reconheceu a dimensão de sua falha, 4) Se predispôs a recomeçar

Vers. 20 E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.

Vers. 21 E o filho lhe disse : Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.

Vers. 22 Mas o pai disse aos seus servos : Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;

Vers. 23 E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;

Vers. 24 Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se.

SOBRE A REAÇÃO DO FILHO MAIS VELHO, FALAREMOS
NOUTRA OPORTUNIDADE.

Esta parábola nos mostra algumas peculiaridades que
devem ser registradas :

1)   Um jovem sem nenhuma experiência, resolve trocar o certo pelo duvidoso, o conforto do lar e o aconchego da família, pelas aventuras desconhecidas e perigosas da vida.
2)   As amizades oportunistas de quem só é amigo enquanto puder se beneficiar, levar vantagem. Foi isto o que seus amigos fizeram.
3)   Que a vida não perdoa quem erra. O reconhecimento do erro pode vir, porém, as conseqüências dele são cobradas pela vida, e o preço é caro.
4)   As pessoas não se sensibilizam com o sofrimento alheio. O que no máximo ele conseguiu foi um emprego para cuidar de porcos.
5)   Um pai cujo amor não morreu, mesmo tendo sido deixado para trás por seu filho, o que nos prova que pai é sempre pai.
6)   Um filho refletindo, acordando para a vida, depois do alto preço que foi submetido, por seus desacertos e decisões equivocadas.
7)   O reencontro de um pai que nunca esqueceu o seu filho, e de um filho que arrependido, resolveu voltar aos braços do seu pai, de onde ele nunca deveria ter saído.

  PASTOR EDUARDO SILVA, para o quadro : DEGUSTANDO A PALAVRA



Nenhum comentário: