domingo, 19 de outubro de 2008

Curiosidade-01 - Uma "interpretação errada" pode levar-nos a conclusões desastrosas !

Certa ocasião uma família inglesa foi de viagem à alemanha. No decurso daquele passeio, os membros daquela família conheceram uma casa de campo que lhes pareceu interessante, agradável e ideal para que voltassem ali nas férias. Indagando sobre o seu proprietário, descobriram tratar-se de um notável pastor evangélico local.

Conversaram com o religioso e acordaram que àquele imóvel tinha o perfil que procuravam para as férias de alguns meses depois, não só por seu quase perfeito estado de conservação, mas, principalmente por sua localização, segurança, acesso fácil ao comércio, transporte, etc. Alugaram então o imóvel ...

Regressando à Inglaterra, discutiram sobre àquela casa, seus jardins, quartos, salas, piscinas, garagens, terraços, quintal, e outros detalhes, quando então a sogra do casal, uma septagenária de forma um tanto surpreendente, lembrou-se de não terem visto o "WC". Diante da preocupante dúvida, encaminhou-se ao proprietário a seguinte carta :

" Gentil pastor ! "

Como membro da família que há poucos dias alugou o seu imóvel para as férias do próximo outono, por uma questão de dúvida, gostaría de me certificar onde situa-se o WC, pois não recordo de tê-lo visto.

O pastor, um tradicional e conservador cidadão alemão, que não conhecia bem o significado das iniciais WC, pensando ligeiramente em ingles, imaginou tratar-se da localização de sua capela religiosa, cujo nome era : WHITE CHURCH, e assim os respondeu :

Recebi sua carta, e tenho o imenso prazer de lhe informar que o local do qual se refere, fica há uns 12 kilômetros da casa. É bastante cômodo e agradável, sobretudo quando se tem hábito de ir ali frequentemente. Em tal caso é preferível levar sempre o que comer, para ficar o dia inteiro sentadinho, sem maiores preocupações com o tempo e a vida. Alguns vão de biciclete, outros à pé, e uns, os mais precavidos, à cavalo, para não sujarem a roupa à vista de todos, pois, não dispomos de meios de transporte adequados.

Há lugar confortável para umas trezentas pessôas sentadas - não é pequeno, e, se necessário, ficam outros cem em pé. O ar é condicionado para evitar os inconvenientes da aglomeração. Os assentos, de veludo, e recomenda-se chegar cedinho para obter lugar sentado, sem ter que passar por vexames.

As crianças sentam-se ao lado dos adultos e todos cantam em côro : " Oh ! que alívio !, oh! que alívio !. De toda sujeira aqui eu fico limpo...

Logo na entrada é fornecida uma folha de papel a cada pessôa, mas, se alguém chegar atrasado ou depois da distribuição, se preferir pode usar a folhinha do seu parceiro ao lado. Existem bons amplificadores, que transmitem com precisão os sons e ruidos do local. Boa parte da cidade escuta e até se diverte; pelo visto, achando tudo muito interessante.

O que se recolhe durante o ato, é para as crianças pobres da região. Talvez por falta de opção, aceitam tudo de bom grado. Fotógrafos especiais e bem treinados até para situações assim, tiram fotos e exibe-as sempre nos principais jornais da cidade, tudo de forma muito natural, de modo que todos possam ver as pessôas que vão ali, - mesmo que alguns pensem aquele lugar como um esconderijo, no cumprimento de um dever necessário a todos indistintamente, um dever acima de tudo, humano !
___________________________________________________

Pr Eduardo Silva





Nenhum comentário: