sexta-feira, 15 de abril de 2011

Uma interpretação errada pode levar a uma conclusão errada !


Cerca ocasião uma familia inglesa foi passar as férias na Alemanha. No decurso de seus habituais passeios, escolheram para ficar uma confortável casa de campo que lhes pareceu muito agradável e sobretudo adequada para as férias.

Indagando sobre o proprietário, souberam tratar-se de um pastor protestante, ao qual pediram licença para conhecer o referido imóvel.

A casa agradou não só pelo seu estado de conservação, como tambem pela comodidade, tanto que os visitantes fizeram um acordo com o proprietário para uma locação temporária.


Regressaram à Inglaterra, discutiram sobre a planta da casa, o jardim, quartos, salas, etc, quando então uma senhora já idosa lembrou-se de não terem localizado o "W.C.". Assim sendo, endereçaram ao proprietário a seguinte carta :

Gentil pastor. Como membro da familia que há poucos dias visitou a Alemanha, a fim de alugar a sua propriedade com a finalidade de usa-la no próximo verão, gostaríamos que nos informasse sobre um detalhe que reputamos fundamental, mas que esquecemos de olhar cuidadosamente. Queira nos informar em detalhes o local exato do "W.C.".

O pastor que desconhecia o significado das iniciais "W.C.", imaginando tratar-se da Capela da religião dos ingleses, denominada "White Church", respondeu com base nessa dedução da seguinte maneira :

Recebi sua carta e tenho o imenso prazer de lhe informar que o local que se refere fica há uns 12 km da casa, é bastante cômodo e agradável, sobretudo quando se tem o hábito de ir lá frequentemente. Em tal caso é preferível levar o que comer para ficar o dia inteiro sem maiores preocupações.

Alguns vão de biscicleta, outros, a pé e outros, os mais precavidos, a cavalo, para não sujarem a roupa às vistas de todos, visto não haver ainda meios de transportes adequados.

Há lugar para trezentas pessoas sentadas e, se necessário mais cem pessoas em pé. O ar é condicionado para evitar as incovenências da aglomeração. Os assentos são de veludo, um luxo, e recomenda-se ir cedo para obter lugar sentado sem passar vexame.

As crianças sentam-se ao lado dos adultos e todos cantam em coro : "Ou que alívio, ou que prazer". Na entrada é fornecida uma folhinha - um papel individual para cada pessoa, mas se alguém chegar atrasado, após a distribuição, pode usar a do parceiro ao lado ou usar jornais quando lá estiver, até como um bom passa tempo.

Existem amplificadores de som transmitindo tudo e até sistema de vídeo fazendo a alegria da galera. O que se recolhe durante o ato é para as crianças pobres da região. Fotógrafos especiais tiram fotos para os principais jornais da cidade, de modo que todos possam ver pessoas no cumprimento de um dever tão humano.

Nota : Cuidado com a interpretação que voce dá ao que ouve. Voce pode ouvir uma coisa e interpretar outra. Todo cuidado é pouco.

(Transcrito de um artigo de Jornal,em 1978).

__________________________________________

Pr Eduardo Silva

Nenhum comentário: